domingo, 17 de julho de 2016

ETÃ OU JEDUTUM

ETÃ OU JEDUTUM

Etã era da tribo de Levi, filho de Quisi, membro do clã dos meraritas (da família de Merari - I Cr 6.44). Alguns estudiosos e comentaristas[1] da Bíblia atribuem Jedutum como sendo a mesma pessoa, o nome talvez tenha sido mudado depois da sua nomeação pelo rei Davi. Jedutum fora designado por Davi para dirigir a música no tabernáculo (e Templo). Mestre da música (I Cr 16.41,43; 25.1), sua descendência também fora formada por músicos exemplares (II Cr 25.15; Ne 11.17).
Jedutum foi habitante das aldeias dos netofatitas (I Cr 9.16). Tocou címbalos e trombetas quando a arca foi levada para Jerusalém (I Cr 16.4,42) e estava sob as ordens diretas do rei, teve seis filhos (I Cr 25.1,3,6). Jedutum também liderou os cânticos de louvor e ações de graças quando a arca foi levada para o templo no reinado de Salomão (II Cr 5.12,13). Um escritor cristão comenta a participação dos descendentes de Jedutum como músicos fiéis em seu comissionado (GARDNER, Paul): 
No avivamento que houve no tempo de Ezequias, é interessante notar que os descendentes de Jedutum estavam entre os primeiros levitas a se envolver na purificação e na nova consagração do Templo (II Cr 29.14,15). Mais tarde, seus descendentes também estavam presentes no avivamento que houve no reinado de Josias, em Judá (35.15). Outros descendentes também foram listados entre os primeiros levitas que retornaram a Jerusalém após o exílio (Ne 11.17) 
Jedutum no hebraico significa “aquele que louva”. Sua função era celebrar, confessar e louvar Yahweh com cânticos e instrumentos musicais. Seu instrumento principal era a harpa, mas também tocava trombetas, liras e címbalos (I Cr 16.42; II Cr 5.12). O escritor Gardner, explica: 
Seus filhos foram porteiros no Tabernáculo e depois no Templo (I Cr 16.38). Alguns dos salmos de Davi provavelmente foram escritos por Jedutum e seus músicos (Sl 39;62;77). Este homem era líder de uma família de levitas, os quais, através dos anos, provaram uma contínua fidelidade ao Senhor e ao seu serviço. Obviamente a música era um dom na família, o qual era utilizado com alegria no louvor a Deus. 
O que gostaríamos de destacar na vida de Jedutum como líder e músico é o fato que nos textos apresentados, observamos que Deus instituiu rituais e tradições no culto do povo israelita, esperando uma atitude de intimidade no relacionamento com Ele que estes rituais simbolizavam. Deus não quer mostrar o quanto é exigente e rígido, mas que através de suas orientações, graciosamente demonstra seu amor ao orientar e sustentar seus filhos.
Em I Crônicas 15 e 16 quando é narrada a jornada da arca para Jerusalém, observamos que o texto separa este momento em duas fases: preparação e santificação para este momento (I Cr 15.1-15); e a celebração de um culto alegre e bem organizado (I Cr 15.16-29). Os levitas se santificaram e se qualificaram como músicos para este momento tão esperado pelo povo israelita, conduzido e orientado pelo rei Davi.
A primeira fase desta preparação envolvia tanto o lugar como a preparação do próprio povo para este momento. Os levitas estavam prontos para servir ao Senhor e à congregação (I Cr 15.1-10). A principal função dos levitas era ministrar perante a arca e liderar o culto com a música, invocando, agradecendo e louvando a Deus. O comentarista bíblico Martin Selman, faz a seguinte afirmação: 
O segundo estágio da preparação dos levitas era “santificar” a si mesmos (I Cr 15.12,14 “tornarem-se santos”). Essa era uma atividade importante para ficarem prontos para o serviço de Deus, e foi também empreendida pelos sacerdotes e levitas durante os reinados de Salomão (II Cr 5.11), Ezequias ( II Cr 29.5,15,34; 30.15, 24; 31.18), e Josias ( II Cr 35.6). Em cada caso, o favor de Deus depois veio sobre Israel. A santificação exigia separação de toda forma de “impureza” ( Lv 16.19; II Sm 11.4) [...] 
Os líderes deviam se consagrar para a tarefa que lhes fora confiado, por isto, removiam toda sorte de impurezas antes de cumprirem suas funções de dirigir o louvor e ações de graças a Deus.
A obediência a Palavra de Deus sempre removerá a ira do Senhor e conduzirá a bênçãos estabelecidas por Ele segundo seu plano perfeito. A função do músico até os dias de hoje está associada tanto a trabalho (ministrar e servir) quanto a adorar. Isto implica em restabelecer uma comunhão sincera e genuína com Deus através da consagração, ou seja, primeiramente da remoção de pecados e depois a separação para um serviço exclusivo a Deus. O ato de louvar a Deus só será possível quando somos purificados de nossos pecados, pois só quem está perdoado, ou seja, só quem vive de acordo com os princípios estabelecidos por Deus, pode verdadeiramente cantar a Ele, este ato de contrição deve ser uma preparação antes de o músico ministrar em nossas igrejas.

RADIO NOVA KANAAN

Essa radio e demais .....