sábado, 29 de agosto de 2015

TODO MUNDO TEM UM MOMENTO DE ZICLAGUE

TODO MUNDO TEM UM MOMENTO DE ZICLAGUE

Davi foi escolhido por Deus para ser rei, era chamado de “Homem segundo o Coração de Deus”.  Foi fiel a Deus por um bom tempo, foi perseguido pelo rei Saul, que tinha medo da concorrência de Davi, com relação a sua popularidade diante do povo israelita.   Foi perseguido diversas vezes pelo rei Saul, e ameaçado de morte, pelo próprio Saul e por seu exercito, chegando a momentos em que Saul passou raspando sem perceber Davi, como no caso em que Davi estava escondido na caverna e Saul entrou para descarregar seu intestino, e passou raspando.  Foi quando Davi teve a chance de matar a Saul, mas disse que não poderia levantar a mão contra um ungido do Senhor.
Davi devia estar muito estressado pelas perseguições, cançado de ser perseguido injustamente, de ser visto como inimigo do rei, e resolveu fugir do rei indo justamente para a região dos filisteus, povo inimigo número 1 de Israel.  Uns 15 anos antes Davi mesmo derrotou o gigante Golias que era um filisteu, e naquela época Davi disse:  “quem é esse incircunciso filisteu para afrontar os exércitos do Deus vivo?  Agora Davi estava se refugiando entre os próprios filisteus, fazendo aliança com o inimigo de seu povo e de seu Deus.
1Sa 27:2-3  Dispôs-se Davi e, com os seiscentos homens que com ele estavam, passou a Aquis, filho de Maoque, rei de Gate.  3  Habitou Davi com Aquis em Gate, ele e os seus homens, cada um com a sua família; Davi, com ambas as suas mulheres, Ainoã, a jezreelita, e Abigail, a viúva de Nabal, o carmelita.

E para conseguir a confiança do rei Aquis, Davi começou a dar-lhe presentes. Davi e seus homens passaram a assaltar, matar e trazer os despojos, dando parte ao rei Aquis.  Em pouco tempo o rei dos filisteus se agradou dos presentes e ofereceu uma cidade para Davi e seus homens morarem. Era a cidade de Ziclague, uma cidade abandonada, mas que serviu a Davi e seus homens por bom tempo. Era o local em que os seiscentos homens e Davi tinham como base para seus ataques. 

Com o passar dos dias Davi foi se enriquecendo com o fruto dos roubos e assassinatos. De vez em quando o rei Aquis fazia uma averiguação perguntando a Davi onde ele tinha ido, e de onde eram os presentes que Davi lhe dava, e Davi dizia que era resultado de ter guerreado contra povo do sul de Judá, da tribo de Jerameel, ou da terra dos queneus. O que não era a realidade, pois Davi atacava povo filisteu.  Davi matava a todos, não deixando vestígio, para que suas mentiras não fossem descobertas.
Com o tempo a confiança do rei filisteu em Davi aumentou, chegando ao ponto escrito em I Samuel 28:1-2 em que Aquis convoca Davi para ser seu guarda-costas e convida-o para guerrear contra o povo de Israel. Davi aceitou ir guerrear contra Israel, mas aí entram as providencias de Deus para proteger o Seu povo e para cumprir Sua Palavra.
O povo de Israel era o escolhido de Deus para dominar aquela região
Davi tinha sido escolhido por Deus e ungido rei de Israel pelo profeta Samuel,

Deus providenciou:
·        que os príncipes filisteus, reis de outras cidades diferentes de Gate, não aceitassem que Davi fizesse parte do exercito filisteu. (I Sam. 29:3-5)
·        Que um povo inimigo, os amalequitas, tomasse de assalto a cidade de Ziclague enquanto Davi e seu exercito estavam apoiando o exercito filisteu.(I Sam. 30)
1Sa 30:1-19   1  Quando Davi e seus soldados chegaram a Ziclague, no terceiro dia, os amalequitas tinham atacado o Neguebe e Ziclague, e haviam incendiado a cidade. 2  Levaram como prisioneiros todos os que lá estavam: as mulheres, os jovens e os idosos. A ninguém mataram, mas os levaram consigo, quando prosseguiram seu caminho.  3  Ao chegarem a Ziclague, Davi e seus soldados encontraram a cidade destruída pelo fogo e viram que suas mulheres, filhos e filhas haviam sido levados como prisioneiros.  4  Então Davi e seus soldados choraram em alta voz até não terem mais forças.  5  As duas mulheres de Davi também tinham sido levadas: Ainoã de Jezreel, e Abigail de Carmelo, a que fora mulher de Nabal.  6  Davi ficou profundamente angustiado, pois os homens falavam em apedrejá-lo; todos estavam amargurados por causa de seus filhos e suas filhas. Davi, porém, fortaleceu-se(reanimou-se) no Senhor seu Deus.   7  Então Davi disse ao sacerdote Abiatar, filho de Aimeleque: "Traga-me o colete sacerdotal". Abiatar o trouxe a Davi,  8  e ele perguntou ao Senhor: "Devo perseguir este bando de invasores? Irei alcançá-los? " E o Senhor respondeu: "Persiga-os; é certo que você os alcançará e conseguirá libertar os prisioneiros".  9  Davi e os seiscentos homens que estavam com ele foram ao ribeiro de Besor, onde ficaram alguns,  10  pois duzentos deles estavam exaustos demais para atravessar o ribeiro. Todavia, Davi e quatrocentos homens continuaram a perseguição.  11  Encontraram um egípcio no campo e o trouxeram a Davi. Deram-lhe água e comida:  12  um pedaço de bolo de figos prensados e dois bolos de uvas passas. Ele comeu e recobrou as forças, pois tinha ficado três dias e três noites sem comer e sem beber.  13  Davi lhe perguntou: "A quem você pertence e de onde vem? " Ele respondeu: "Sou um jovem egípcio, servo de um amalequita. Meu senhor me abandonou quando fiquei doente há três dias. 14  Nós atacamos o Neguebe dos queretitas, o território que pertence a Judá e o Neguebe de Calebe. E incendiamos a cidade de Ziclague".  15  Davi lhe perguntou: "Você pode levar-me até esse bando de invasores? " Ele respondeu: "Jura, diante de Deus, que não me matarás nem me entregarás nas mãos de meu senhor, e te levarei até eles". 16  Quando ele levou Davi até lá, eles estavam espalhados pela região, comendo, bebendo e festejando os muitos bens que haviam tomado da terra dos filisteus e de Judá.  17  Davi os atacou no dia seguinte, desde o amanhecer até à tarde, e nenhum deles escapou, com a exceção de quatrocentos jovens que montaram em camelos e fugiram.  18  Davi recuperou tudo o que os amalequitas tinham levado, incluindo suas duas mulheres.  19  Nada faltou; nem jovens, nem velhos, nem filhos, nem filhas, nem bens nem qualquer outra coisa que fora levada. Davi recuperou tudo.

Todo mundo tem uma vez ou outra fugas como do Davi.
Todo mundo tem um momento de Ziclague.  É da natureza humana...
a) se esconder enquanto faz coisas erradas
b) tentar acumular bens honestamente ou não
c) pecar e não confessar
d) fazer amizades interesseiras
e) deixar a família de lado por interesses secundários
f) ser derrotado
g) tem períodos de choro
h) precisar clamar a Deus
i)                chances de vitória
Alguns ficam e morrem em Ziclague, outros dão conta de seus erros, se levantam, procuram corrigir os erros, saem em busca de resgatar o que o inimigo roubou, progridem e chegam até a se tornar um rei.
Um dos erros de Davi foi deixar sua família para ir a guerra que nem era sua, virando a casaca, com vistas de guerrear contra seus próprios irmãos israelitas.
Mas Deus interferiu fazendo com que Davi e seus homens voltassem para a cidade de Ziclague. Não foi só isso. Deus providenciou para que Davi e seus valentes homens fossem tomados de um grande susto para abalar seus pensamentos, suas emoções e desperta-los para a realidade, e se voltarem para Ele.
Saindo das hostes do exercito filisteu, em três dias chegaram a Ziclague, certamente esperançosos de encontrar-se com suas esposas, filhos, famílias, mas encontraram a cidade destruída. Casa por casa queimadas, nada de pé, e o pior, esposas, filhos e todos os queridos sumiram, nem sinal deles.
Nada havia sobrado para dar sinal de vida, ou rumo.  Angustia e desespero vieram aos corações dos valentes, uma sensação enorme de vazio. Tudo o que tinham deixado como valioso e querido sumiram.  Caíram em choro até perder as forças.
Por exemplo, uma vez em que eu e a Tânia fomos fazer uma visita para uns amigos, ao voltarmos encontramos a casa aberta, completamente revirada, geladeira vazia, guarda-roupas revirados, roubas no chão, falta de aparelho de som, etc.  Até o armário da cozinha esvaziado.  De repente veio uma sensação de um vazio enorme, um sentimento de impotência.  Como é ruim esse momento!
Davi e seus homens experimentaram essa sensação. Onde estão os nossos queridos?  O que será que aconteceu com nossas esposas e filhos? Onde estão os frutos de trabalhos e saques?  Era uma sensação enorme de vazio e impotência.
IMPOTENCIA era a palavra que mais poderia expressar os sentimentos e olhos daqueles homens acostumados a guerra e momentos duros.
Você já experimentou isso um dia?  Perda de um ente querido, de um filho, de um irmão, …  Ou você chegar a sua casa e ver tudo revirado, roubaram a nossa casa!!  Que sensação ruim, de impotência.  O inimigo, o diabo tem esse papel, de roubar, matar e destruir.  Quantos já enfrentaram o inimigo do vício que roubou o filho da casa, ou a saúde, ou a paz?   Impotência!!!
Uma das táticas do inimigo é tomar de surpresa; foi o que aconteceu com Davi e seus homens, e acontece com muitos que se distraem com o pecado, com a carne, com as coisas do mundo.

Vamos tomar Davi como um modelo para nós hoje.  Como Davi reagiu?  Quais estratégias que Deus aceitou para torná-lo um vencedor?   O que devemos copiar para sermos também vencedores? 

Passos importantes que Davi tomou para voltar a ser vencedor segundo os padrões de Deus.

1)       APRENDENDO A SE RESPONSABILIZAR POR SEUS ERROS
Notem que os 600 homens de Davi, diante da impotência, vendo o erro de seu chefe, o acusaram como o responsável por aquela tragédia.  Talvez de fato Davi fosse o grande responsável por indas e vindas fora do padrão de Deus, mas eu errar porque o outro errou não é justificativa.  Essa mania vem desde o jardim do Edem, quando Adão disse para Deus, que comeu da fruta proibida por causa de Eva, e uma parte da culpa deveria também ser de Deus, que tinha feito a Eva.
Muitos colocam a culpa de seus erros nos erros dos outros, tentando sair da responsabilidade do seu erro.  Por exemplo o esposo diz que xingou a esposa porque ela gritou com ele; ou o irmão procura se desculpar dizendo que jogou uma pedra na cabeça do irmão porque ele o deixou nervoso. Aqueles homens também erraram, eles saíram de Ziclague e também abandonaram suas famílias, e eles também eram culpados.  O erro ou pecado é individual. 
Efésios 6:12 fala que a nossa luta não é contra pessoas, mas sim contra espíritos malignos.  Precisamos aprender a nos responsabilizar por nossos erros e identificar o verdadeiro inimigo.
É da natureza humana adâmica, procurar tirar a responsabilidade de seus erros, e também atirar pedras naqueles que foram usados como instrumentos do inimigo, ou mesmo naqueles que estiverem ao nosso redor, participando da desgraça.
Outra coisa que muitos fazem é colocar a culpa em Deus, como se o afastamento da presença de Deus não resultasse em complicações, e a falta de proteção resultante do afastamento não fosse de responsabilidade da pessoa que se afastou. Veja o caso do filho pródigo. Pequei !
Até a guerra dos filisteus com Israel, Davi estava por cima, orgulhoso de seus feitos, e de sua amizade com o rei Aquis.  Agora Davi diante da acusação dos seus homens, sentia-se espremido, em vez de nariz empinado, nariz no pó,  estava num beco sem saída, não discutiu e começou a procurar uma solução. 
Foi nesse momento que Davi ficou com o coração quebrantado, humilhado, ameaçado pelos seus homens, sem mulher sem filhos, sem bens. Sendo acusado de culpado.  Um caração quebrantado, não desprezará o Senhor.  Essa verdade que depois Davi escreveu no salmo 51:17, foi a grande experiência que o levou aos pés de Deus.  AÍ ELE LEMBROU DA GRAÇA DE DEUS!!
Sabe, como humanos podemos achar erros em Davi, culpá-lo, acusá-lo, mas temos que lembrar esse Davi agora humilhado era o mesmo que Deus tinha como homem segundo o Seu coração, e escolhido como rei. Por isso, devemos sempre orar ao Senhor procurando humilhar-nos, como:
Pai, todos nós aqui neste templo somos falhos, e possível mente faríamos as mesmas coisas que Davi fez, se tivéssemos a oportunidade e as motivações que ele teve. Graças te damos por nos deixar saber quem realmente somos, que dependemos de Ti, que Tu nos amas, e como é total e absoluta a tua aceitação, e que não importa o que venhamos a fazer ou dizer, ou pensar, jamais haveremos de ser afastados de tua graça.
Te agradecemos porque jamais somos tratados pelos nossos merecimentos, por isto não pedimos a tua justiça sobre nós. A tua justiça foi derramada toda sobre Jesus. Imploramos a tua graça, Senhor. Trata-nos segundo a tua bondade.
Senhor, tu nos conheces, nós não conhecemos a nós mesmos, e quando temos vislumbres do que somos e do que podemos chegar a fazer, ficamos assustados.

2)       REANIMAR-SE NO SENHOR
O último momento que mostra Davi buscando a Deus está no capítulo 26 de I Samuel, e a última vez que Davi usou a estola sacerdotal foi no capítulo 23.  O período em que ele fugiu de Israel e se filiou ao rei filisteu durou perto de 16 meses, e não existem salmos registrados como feitos nesse período, não existem louvores ou adorações por parte de Davi.  É como se Davi estivesse parado de orar e louvar a Deus, seu coração não tinha mais cânticos de louvor ao Senhor.  Isso porque a vida de pecado não dá espaço para a adoração.
Um dos costumes do israelita era ir a Jerusalém adorar ao Senhor, porque a Arca da Aliança nessa época estava em Jerusalém. e nesse período Davi esteve longe de Jerusalém.  Muito provavelmente Davi tenha deixado de falar de Deus para seus filhos nesse período, pois era um pai ausente e sua consciência e mãos estavam sujos de sangue. 
Davi não era mais o doce cantor e tocador de harpas, mas sim o carniceiro dos 600 homens de guerra.   Os caminhos do homem que se afastam  de Deus acaba dando num beco sem saída.
 Mas a tragédia de Ziclague fez com que Davi lembrasse de Deus e se voltasse para Ele.  Pode ser que se Davi voltasse para Ziclague e nada tivesse acontecido, talvez Davi continuasse se esquecendo de Deus.  Por isso a Bíblia alerta que posses e orgulho afastam a pessoa de Deus.  Ainda bem que houve a invasão do inimigo.  Muitas vezes podemos dizer isso: Glória a Deus pelos ataques do inimigo.  Porque muitos só assim buscam a Deus.
NOTE QUE A BÍBLIA FALA: “FORTALECEU-SE” ou “REANIMOU-SE” , ou seja voltou a animar-se em buscar a Deus. 
DOIS ERROS COMUNS em problemas parecidos:
a) Achar que consegue resolver o problema sozinho, pelas suas próprias forças, usando recursos humanos.  Nenhuma enfermidade é curada se não for da vontade de Deus! Mesmo que um medico interfira.  Outros procuram solução na nova era como por exemplo, pensamento positivo.  Nada disso traz a verdadeira solução.
b) Deixar-se levar pelas emoções. Tomar decisões no momento dos ânimos exaltados, falar sem pensar, não contar até 10, sem orar antes de decidir, sem ir até o quarto e consultar ao Senhor.
É preciso sintonizar as promessas do Senhor com nossos pensamentos e sentimentos.  Lembrar de usar a palavra de Deus como profecia para sua vida.    Deus já escreveu o final de sua história, por isso é importantíssimo reanimar-se no Senhor, consultá-lo e continuar obedecendo à Sua Palavra.  Lembre-se que:
Com Deus, somos mais que vencedores” RM.8
Davi lembrou-se de Deus, e buscou a Deus de coração como em muitas outras vezes tinha feito.  O inimigo pode roubar os bens, os familiares, mas não pode roubar sua fé, a sua confiança nEle.
Se você perder tudo, bens e queridos, mas não perder a fé, você tem muito.  Mas se você tiver bens e queridos ao seu redor, sem fé, você não tem nada.
Se Deus é por nós, quem será contra nós?
   
3)       NÃO SE BRINCA COM A IMPORTÃNCIA DA FAMÍLIA
Davi apanhou muito na vida com essa questão, e várias vezes procurou consertar a ausência ou valor que dava para a família...
Davi era um pai ausente devido a seus afazeres fora de casa, tanto como guerreiro como depois como rei.  Se envolvia com o excesso de trabalho e deixava a família para segundo plano.
Isso acontece com muitos, e depois amargam a traição da esposa, ou a fuga do filho de casa, ou o envolvimento de um ou mais filhos com drogas ou crimes, o ódio dos filhos, etc.  Quantas vezes ficamos sabendo de marido que por trabalhar demais, voltava para casa e já encontrava a esposa cansada e dormindo, ou outros que por não conseguir chegar em casa a tempo, deixou a esposa ir a festinhas, passeios, onde encontrou uma pessoa interessante”que lhe deu mais atenção, e finalmente foi-se deixando-o pasmo.  Não seja um pai ou um esposo ausente. Particepe dos melhosres momentos de sua família, dando tempo de qualidade para eles.

4)       CONSULTOU AO SENHOR
Humanamente falando Davi tinha tudo para se tornar um homem amargo, rancoroso, sem esperança, triste, deprimido.  O que tinha acontecido nos últimos tempos, seu afastamento da vontade de Deus, a perda recente dos bens e da família, tudo poderiam ser motivos para afundar espiritualmente a Davi, e fazê-lo a não esperar mais em Deus.
Muitas lutas vem sobre os humanos, muitas angustias, perdas, desilusões, que abatem e podem provocar desânimo. Aí sentimo-nos fracos, sem vontade de viver, decepcionados com Deus e com o mundo; e a idéia que vem do inferno é que não vale a pena buscar a Deus, não vale a pena ir ao culto, ler a Bíblia participar de reuniões de orações.  Isso é idéia do inferno!
É uma tendência carnal, maligna, se acomodar diante da calmaria, e se acovardar ou fugir diante dos ataques do inimigo, e também fugir dos problemas, e se revoltar contra Deus em situações difíceis.
Pelo contrário, para chegarmos ao sucesso precisamos nos aproximar de Deus muito mais do que sempre estivemos.  Se Davi não tivesse buscado ao Senhor não teria chegado ao palácio como rei.
Muitas vezes diante de tragédias paramos e ficamos indagando: porque?  Porque essa perda tão dolorosa?  A morte de um filho; a perda de um emprego; o casamento destroçado; a reprovação em uma prova; o namoro, os negócios, a saúde, a traição de quem não se espera; porque?
Deus sabe de tudo. Deus é bom e conhece os porquês e os para que.  Uma coisa é certa, Ele nunca desampara os Seus filhos.  DEUS NÃO ABANDONA.   Ele está sempre disposto a nos atender, por isso devemos buscá-Lo em espírito e verdade.  Ele está dizendo, VENHA FILHO, ABRA O SEU CORAÇÃO.   Seja sincero e abra o coração para Ele, e Ele te ouvirá.
Davi buscou ao Senhor, e quando Deus começou a responder, a paz veio ao seu coração, e junto com a paz veio a direção a ser tomada.
Nunca procure achar soluções em coisas, em pessoas, ou mesmo perguntar para o próprio inimigo.  Não dialogue com o inimigo.  Com ele temos que usar ordens, palavras de comando vindas do Senhor. 

5)       PERSEGUIR AO INIMIGO
Identificado o inimigo, Davi foi atrás deles, mas não foi sozinho.  Levou consigo os outros 600 que o acompanhavam naquela empreitada.  Levou aqueles que estavam envolvidos com os mesmos objetivos.  Lutavam pelos mesmos alvos.
Mat 18:19  ... Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.  20  Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.  
Isso não significa que se obtém resposta positiva na oração, se estivermos contra a vontade de Deus, ou se estivermos em pecado etc..
Não envolva pessoas que não estão nem aí nas suas lutas, elas podem se tornar um peso.
Você não está só. Deus instituiu a igreja como um corpo, onde um é o dedo, outro a unha, outro o olho, etc.  Todos nós somos dependentes uns dos outros, se formos de fato cristãos, membros do corpo de Cristo.  Por isso Jesus disse: Onde estiver dois ou três reunidos no meu nome, eu estarei ali, e aí vocês podem orar que eu vou responder. Por isso devemos participar de reuniões de orações, de intercessões, onde um ora pelo outro, um fortalece o outro em oração, um apóia ao outro quando em luta ou desanimado. 
É MELHOR SEREM DOIS DO QUE UM...
Li uma história em que um homem perdeu sua casa e uma filhinha em um incêndio. Esse homem começou a freqüentar uma igreja, e um dia enquanto o pessoal estava adorando a Deus, ele começou a falar: “NÓS PODEMOS RECUPERAR O QUE PERDEMOS”.  Repetia várias vezes, e de repente o pastor aproximou-se buscando em Deus discernir o que significava aquilo, e uma unção de confiança relacionada com as palavras do homem tomou o pastor, e ele começou a dizer também: “NÓS PODEMOS RECUPERAR O QUE PERDEMOS”, e ficaram juntos declarando aquelas palavras por alguns minutos.  Terminado o culto o homem foi embora, e depois mudou-se para outra cidade.
Um dia o pastor recebeu uma carta do homem dizendo que ele tinha recuperado a casa, com uma melhor que a anterior, e mais ainda, que a esposa estava grávida de uma menina, apesar da idade um pouco avançada.
Não vá para a luta sozinho.  Procure ter pelo menos um irmão concordando com você tanto nas petições como profetizando palavras de vitória sobre a batalha.
 
6)       FICAR DE OLHOS ABERTOS NAS PROVIDENCIAS DE DEUS
Temos que orar, e ficar de olhos abertos; pedindo para Deus um coração sensível, discernimento das situações que possam ser providências de Deus para melhorar nosso caminho e luta.  Deus está sempre agindo, e muitas vezes “perdemos o bonde”, uma oportunidade que Deus nos dá para alcançar a vitória mais facilmente.
PROVIDENCIAS:
Deus providenciou um saque para quebrantar o coração de Davi e de seus homens, providenciou para que os seus homens companheiros de guerra o acusassem com responsável por aquela calamidade, o que fez com que caísse a ficha de Davi e lembrasse de Deus, que invocasse a Deus, que os amalequitas abandonassem um quase morto no meio do caminho, que trouxe esperança e vida aos homens de Davi.  Com tudo isso vemos Deus agindo para que o seu escolhido sobrevivesse, vencesse e tivesse sua posteridade viva para os tempos de reinado, após a morte de Saul
O homem quase morto deu vida nova ao ânimo de Davi.  Achar aquele moribundo foi uma providencia de Deus.  E se Davi e seus homens o abandonassem como fez o senhor dele?
7)        LUTAR ATÉ A VITORIA
Não podemos e nem devemos interromper a luta enquanto não conseguirmos a vitoria total e final.   Não aceite a vitória em parcelas. Não pare de lutar enquanto não tiver de volta o que lhe foi tirado.  Seja perseverante.
A vitória é dos perseverantes; Tiago fala que Deus não ouve as pessoas que são inconstantes, indecisas como a onda do mar.  Diz a Palavra: Não pense tal homem que receberá alguma coisa do Senhor.  Homem de coração dobre....
Tem gente que procura fugir de problemas, por exemplo dentro de sua casa, com filhos, esposo, etc, e chega a um ponto em que diz: “chega”, vou chutar o balde, e deixa a casa, dizendo vou para o mundo..
EX. do rapaz que deixou a família para sair pelo mundo, porque deu um 5 minutos.
 Outros procuram fugir dos problemas colocando os filhos e esposa dentro do carro e foge pelo mundo.  Tomando uma atitude dessa talvez você possa se sentir melhor durante um certo tempo, longe das pressões da vida do dia a dia, um turista com o pé na estrada, longe de todas as suas responsabilidades, longe de Deus. Mas essa não é a solução, porque o diabo persegue a todos em todos os lugares. 
Uma vez ouvi de um pedido de oração a respeito de um senhor, membro de determinada igreja. Oravam pedindo a Deus que ele retornasse para casa, para a sua esposa e seus dois filhos. Todos crentes. Ele se cansou de suas responsabilidades, fugindo das pressões.
Mesmo que a luta venha com sofrimentos que pareçam insuportáveis, diga para o Senhor: Deus eu não vou desistir, quero uma visão de fé, e por isso declaro que “Não me guio pelo que estou vendo, não olho as circunstâncias, VOU CAMINHAR PELA FÉ E ESPERANÇA EM TI.  Vou lutar até a vitória final!
Não pense que a luta é fácil, ou barata, não!  Toda luta é apertada, mas nós temos do nosso lado o Senhor dos exércitos, e se Deus é por nós quem será contra nós?  Satanás detesta os filhos de Deus, mas olhe para Jesus que é o autor da fé, lute olhando e ouvindo Jesus como o seu general, e você vai conseguir.
A batalha de Davi contra os amalequitas não foi a primeira e nem a última.  Precisamos lembrar que enquanto vivermos aqui na terra enfrentaremos o inimigo das nossas almas que não quer que cheguemos ao céu.  É da natureza do diabo matar, roubar e destruir, e ele sempre fará tudo para impedir o nosso caminhar, colocando obstáculos, botando fogo na nossa Ziclague, roubando nossos bens e mesmo roubando nossos queridos.  Não desista e lute.
O teu lugar não é Ziclague, o teu lugar é junto com o povo de Deus, mas para chegar lá você precisa lutar pelo que é seu, pelas promessas de Deus, para não se deixar cair em tentação, em armadilhas malignas, por obedecer ao Senhor, por caminhar com aqueles que são filhos de Deus também.
O sonho de Deus para você é estar um dia nos céus louvando e adorando a Deus.  Não desista e caminhe rumo ao céu.

8)  SEJA GRACIOSO:
Davi sabia que Deus era gracioso, por isso recorreu ao Senhor, reconheceu que precisava de Deus, e que ele mesmo não merecia aquela vitória.  Não devemos tomar o crédito das vitórias que são de Deus, como se fosse mérito nosso.  Por isso devemos tomar cuidado com a meritocracia. Graça significa que não merecemos mas recebemos, não termos de fazer alguma coisa para alcançar o perdão, a salvação, a vitória e as bênçãos de Deus.  Mas graça também significa que quando recebemos o que não merecemos, não podemos ousar levar o crédito por isso, como se o merecêssemos. O princípio da graça significa que os homens não levam o crédito por aquilo que Deus faz. 
No final, depois da vitória, quando os homens foram dividir os despojos, Davi mostrou que entendia o princípio da graça e também aplicava, ao distribuir os despojos tanto para os que foram lutar como os que ficaram tomando conta dos pertences.
Todos fazem parte da equipe, mesmo que fique no banco.

 Se acontecer que um dia você se refugie em uma Ziclague, se afastando de Deus, e acontecer que sinta-se saqueado, tome uma providência urgente: Ore ao Senhor, pedindo a Ele que permita que você recupere o que lhe foi roubado. 
Deus te abençoe.

BRILHARA TUA LUZ COMO A AURORA

I. A PALAVRA DE DEUS
Is 58, 7-10: “Brilhará tua luz como a aurora”
Assim diz o Senhor:
«Reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne
Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá.
Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: ‘Eis-me aqui’.
Se destruíres teus instrumentos de opressão, e deixares os hábitos autoritários e a linguagem maldosa. Se acolheres de coração aberto o indigente e prestares todo o socorro ao necessitado, nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio dia».
Sal 111, 4-9: “O justo brilha nas trevas como uma luz”
Ele é correto, generoso e compassivo
Como luz brilha nas trevas para os justos
Feliz o homem caridoso e prestativo,
que resolve seus negócios com justiça

Porque jamais vacilará o homem reto,
Sua lembrança permanece eternamente!
Ele não teme receber notícias más
Confiando em Deus, seu coração está seguro.

Seu coração está tranquilo e nada teme
Ele reparte com os pobres os seus bens,
permanece para sempre o bem que fez
e crescerão a sua glória e seu poder.
1 Cor 2, 1-5: “Anunciei-lhes o mistério de Cristo crucificado”
Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado.
Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor. Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus e não na sabedoria dos homens.
MT 5, 13-16: “Brilhe a vossa luz diante dos homens”
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
«Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. Ninguém acende uma lâmpada, e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim num candeeiro, onde brilha para todos os que estão na casa.
Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus.»

O pensamento de caminhar,sentar e comer com Jesus

Introdução da Mensagem

O pensamento de caminhar, sentar e comer com Jesus traz aos cristãos grande alegria, e sua ausência física nos deixa desejosos de estar em sua presença. Por mais maravilhoso que seja esse pensamento e esse desejo, nós não devemos negligenciar a verdade de que Jesus enviou outro ajudador. O Espírito Santo, o consolador, mestre, advogado e dono de casa, habita dentro do povo de Deus e ilumina os seus corações com a plenitude de Cristo. Nós vemos Cristo claramente agora porque o seu companheiro, o seu Espírito, habita dentro de nós.

Leitura bíblica

João 3.1–21; 13.12; 14.15–31; 15.26–27

Objetivos de aprendizado

  1. Entender como o Espírito Santo continua o seu ministério a nós após a regeneração;
  2. Entender como o Espírito Santo toma o lugar de Jesus na vida do crente nos ensinando, sendo nosso advogado e servindo como o nosso divino dono de casa.

Citação

Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim; e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio. —João 15.26–27

Esboço da palestra

I. A Obra do Espírito na Vida do Crente
A. João 14.16: Jesus prometeu enviar outro ajudador, o Parakletos.
i. Parakletos significa “chamar ao lado”.
ii. O Espírito Santo ministra ao lado dos crentes.
B. Jesus afirma que o Espírito Santo é outra ajuda da mesma espécie que ele.
i. Os discípulos se preocupavam em perder Jesus.
ii. Jesus os tranquilizou dizendo que o Espírito, o outro ajudador, era como ele mesmo.
C. O Espírito demonstra que ele é da mesma espécie que Jesus porque ele ensina.
i. Os discípulos haviam desfrutado de três anos do ensino magistral de Jesus.
ii. Jesus promete que o Espírito ensinará as coisas maravilhosas de Deus aos corações do seu povo, uma das quais seria uma revelação maior a respeito das inter-relações das pessoas da Trindade.
iii. O ensino irá inspirar uma intensa adoração ao Senhor.
D. Jesus promete que o Espírito testificará de Jesus e revelará a eles o que haveria de vir.
i. O Espírito lembrará os discípulos de todas as coisas que Jesus fez e revelará a eles todas as coisas que viriam: o conteúdo do Novo Testamento.
ii. O Espírito Santo ensinará os discípulos e as gerações de cristãos a concluir a revelação do Novo Testamento.
iii. Além disso, o Espírito irá iluminar o entendimento do coração.
E. Jesus promete enviar o Espírito para que ele pudesse consolar o seu povo.
i. Por consolo, Jesus quer dizer que o Espírito testificará a respeito dele mesmo.
ii. O Espírito Santo também testificará sobre Jesus através dos discípulos para o mundo.
iii. O Espírito Santo desempenhará tanto a função de promotor de justiça quanto de advogado de defesa: Ele convencerá o mundo e o levará à fé através dos discípulos, e os defenderá e testificará da verdade de Cristo neles.
F. Jesus promete que o Espírito Santo será um divino dono de casa.
i. O Espírito preparará os corações de seu povo para o Pai e o Filho habitarem.
ii. O Espírito, como o dono de casa, transformará o coração do crente para que Deus possa habitar lá eternamente.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

QUANDO TUDO PARECE PERDIDO. LIÇÕES DE DAVI EM ZICLAGUE

QUANDO TUDO PARECE PERDIDO. LIÇÕES DE DAVI EM ZICLAGUE

(I Cr 30)
A Bíblia faz a narrativa de restituição de Davi e seus valentes enfrentaram, quando voltaram de uma viagem diplomática que oferecia apoio aos filisteus numa guerra contra os israelitas. Ora, Davi nesta viagem foi alvo de um grande livramento de Deus. Primeiro porque Davi não tinha alternativa, tinha um poder de combate e como protegido do Rei,  tinha por obrigação apoiá-lo e somar forças nas suas pelejas. Ocorre que esta era diferente, era contra o próprio povo de Davi. E Deus que é tão misericordioso permitiu que os conselheiros do rei não aceitassem a segurança e deispensassem Davi e seu grupo daquele combate. Mas ao retornarem para casa, em Ziclageu, após tres dias de uma viagem cansativa, chegam em casa e confrontam-se com a dura realidade de PERDER TUDO o que possuiam,  Ziclague tinha sido atacada covardementre pelos amalequitas que a deixaram  totalmente destruida, ateada fogo e o pior de tudo, levaram as mulheres, os filhos e os bens cativos.
Em Ziclague vemos o retrato de uma tragédia comunitária, familiar, que desencandeia a emocional. TUDO destruído, tendas, roupas, alimentos,queimados. As Mulheres, simbolo do companheirismo, da cumplicidade, do amor, do aconchego, levadas escravas. Os filhos, simbolo dos sonhos, da alegria, do futuro, da continuidade, levados escravos…! Muitas vezes não é apenas uma família, ou um grupo envolvido, são desencadeadas tragédias emocionais e espirituais oriundas das perdas que levam embora sentimentos e valores nobres, de fundamental importancia para a sobreviencia de um ser humano que precisa viver na dimensão estabelecida por Deus.
Davi e seu povo levantaram um grande clamor com choro tão profundo “até que não houve mais força para chorar”, perderam as forças até mesmo para o choro, expressão da tristeza. Davi além de sua tristeza, enfrenta o gosto amargo de ser o culpado pela situação, afinal era o líder, e corria risco de morte por apedrejamento. NO ENTANTO, Davi toma algumas atitudes para  vencer esta terrível batalha e perceber que quando tudo parece perdido, MAIOR é  Deus para ajudar e conceder a vitória. Vejamos as lições que Davi nos deixa:
1ª ESFORÇAR-SE NO SENHOR. A nossa força humana é condicional, é   circunstancial e pode nos levar a morte. Mas quando nos esforçamos no Senhor, temos força para levantar, para lutar, para enfrentar a realidade de frente. Com a força do Senhor seremos sempre capazes de sobreviver as calamidades e aflições da vida. Josué ouviu de Deus esta ordem: “Esforça-te, tende bom ânimo…”. Nos cansamos no serviço da Sua obra. Queremos voltar atrás, largar tudo por que está difícil. Não honramos aquele que nos chamou. Porém a palavra latente de Deus pra nós é Esforça-te!
2ª CONSULTAR O SENHOR . Ao invés de ficar correndo de um lado para o outro, procurando profissionais, curiosos, livros de auto-ajuda e tantas outras coisas, a nossa prioridade máxima deve ser Consultar a Deus, Ele é quem sabe o melhor para cada um de nós  nos orienta através de Sua Palavra, seus instrumentos fiéis e dando a confirmação e convicção no seu coração. Lembre-se a vontade de Deus não trás confusão, nem angústia e aflição.Mesmo que nos contrarie,proporciona paz no coração.”Clama a mim e responder-te-ei” (Jr 33.3)
OBEDECER A ORDEM DE DEUS E MANTER O FOCO. Davi tinha seiscentos homens, mas pelo cansaço, 200 ficaram cuidando da bagagem, o que aliviou os demais 400 que seguiram adiante.Foram determinados, vencendo o cansaço, a fome, a dor da alma, a angustia e a ansiedade. Seguiram com um alvo definido, respeitando as limitações de sua equipe e aproveitando isto em seu favor, pois com a parada, aliviaram a bagagem dos que precisavam seguir adiante.
4ª ENXERGAR ALÉM, INVESTINDO NO QUE PARECE PERDIDO. O grupo de Davi encontra no campo um homem egípcio e o trouxeram a Davi. “Deram-lhe pão, e comeu, e deram-lhe a beber água.  Deram-lhe também um pedaço de massa de figos secos e dois cachos de passas, e comeu; e voltou-lhe o seu espírito, porque havia três dias e três noites que não tinha comido pão nem bebido água.Então, Davi lhe disse: De quem és tu e de onde és? E disse o moço egípcio: Sou servo de um homem amalequita, e meu senhor me deixou, porque adoeci há três dias.”(V.11-14).Observe que há um forte investimento para a sobrevivencia deste egípcio largado pelo seu senhor porque estava doente, no entanto ele tornou-se a SENHA para encontrar os inimigos em lugares que somente um conhecedor das trilhas e esconderijos poderia levar este grupo. A sensibilidade de Davi e de seus valentes lhe capacitou para uma atitude inusitada, investir num estrangeiro,escravo, semi-morto, que simplesmente tornou-se o guia, e a peça fundamental para a vitória.Através disto Davi preserva a vida do egípicio e o mantém com vida.
5ª LUTAR COM TODAS AS FORÇAS PARA TOMAR DE VOLTA O QUE LHE PERTENCE. Ao chegar, Davi e seus valentes se confrontam com uma cena que atiçou ainda mais a sua capacidade de lutar, avista seus inimigos celebrando com festas e danças por tudo o que roubaram, quando são então atacados e destruídos , escapando apenas quatrocentos jovens que, montados sobre camelos, fugiram.“E ninguém lhes faltou, desde o menor até ao maior e até os filhos e as filhas; e também desde o despojo até tudo quanto lhes tinham tomado: tudo Davi tornou a trazer(v.19),e ainda pegou o despojo de ovelhas e vacas.Nosso adversário, satanás não merece trégua. Trazendo para a nossa prática de vida, essa luta, esse combate de destruição dos inimigos, não é literal logicamente,Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim, poderosas em deus, para destruição das fortalezas”(2 Co 10.4). Se há pessoas usadas pelo inimigo, o caminho é a oração, é a direção de Deus para agir sob o controle e equilíbrio do Espirito Santo  e todas as fortalezas cairão por terra!
6ª PRATICAR JUSTIÇA E GRATIDÃO. Após a grande vitória, e o retorno com a família, existiam no meio do grupo pessoas más, perversas, mas Davi foi justo na divisão dos despojos com os 200 que ficaram cuidando da bagagem, eles foram importantes. É fácil esquecer pessoas que ajudam a aliviar a bagagem, que cuidam das bases enquanto estamos nos combates ocupados, no entanto Davi, nos dá uma lição de Justiça e Gratidão, visto que é importante o reconhecimento e justiça para com aqueles que constroem a história de uma grande vitória.
Que Deus na Sua infinita graça e misericórdia, restitua tudo e muito mais do que o inimigo roubou ou tenta roubar de cada família.
Quando TUDO parece perdido, busque força em Deus, consulte a Ele, busque enxergar além, e Deus concederá o mapa da saída, o mapa do combate para trazer de volta, pois só Deus tem poder para dar de volta, mas cada um precisa fazer a sua parte com sabedoria e entendimento e assim avançar e avançar para glória do nome do Senhor!

VAMOS AMAR MAIS UNS AOS OUTROS

Texto: João 13:34

Introdução

I - Quais suas principais características?

  • Ser divino
  • Ser o maior dos dons de Deus
  • Ser um mandamento de Jesus Cristo

II - A que ele nos conduz?

  • A refletir Jesus em nossas vidas
  • A buscar a Deus
  • A agir pelo Reino de Deus

Conclusão

O SERMÃO

       Falar de amor é uma coisa relativamente fácil. A palavra amor tem uma abrangência muito ampla, por exemplo: amo minha esposa, amo meus filhos, meus pais, meus livros, minha profissão, minha casa ou meu carro e por aí vai...
       Mas na verdade, o amor de que quero falar é o verdadeiro amor cristão.
     Quando Deus ditou a Moisés a Lei, entre centenas de instruções uma se destacou e ficou conhecida como a Lei Régia. Esta se encontra no livro de Levíticos capítulo 19, verso 18, que diz assim:
"Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; amarás o teu próximo como a ti mesmo".  Levíticos 19.18

       O próprio Jesus quando indagado por aquele jovem rico sobre o que poderia fazer de bom para alcançar a vida eterna , respondeu: "guarda os mandamentos" e enfatizou ainda "amarás a teu próximo como a ti mesmo", este episódio é narrado no Evangelho de Mateus no capítulo 19, versos de 17 a 19.
       Mas desde a instituição da Lei mosaica até a vinda de Jesus, parece que os homens não entenderam este mandamento, ou se entenderam fizeram-se de desentendidos. Uma ou outra coisa. Fato é que o amor que Deus esperava dos homens não foi praticado.

LEITURA DA PALAVRA

       A dificuldade dos discípulos e portanto de seus contemporâneos, em compreender a mensagem expressa na Lei Régia era tão grande que foi preciso que Jesus viesse à presença deles e os amasse para então reescrever aquela Lei de Deus. Na nova configuração então Jesus falou a seus discípulos que eles deveriam mirar-se em seu amor. Amor que naquele momento lhes estava sendo dado e os instruiu para que o aplicasse entre eles. Do mesmo modo, contextualizando esta porção da Palavra de Deus que acabamos de ler é que sabemos que seguindo nos passos de Jesus devemos amar o nosso próximo.
 

O verdadeiro amor cristão - Quais são suas principais características?

É um amor divino - Todo amor emana de Deus, assim aquele que não ama não conhece a Deus. Na Primeira Carta de João, no capítulo 4, verso 7, o apóstolo diz:
"Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus, e todo aquele que ama é nascido de Deus, e conhece a Deus".  I João 4.7

       O amor procede de Deus, portanto é um dom divino. E esta é uma outra das características a que nos referimos. O amor é um dom de Deus. Na verdade o amor é o maior dos dons de Deus, que nos é ofertado graciosamente.
       O apóstolo Paulo, em uma das passagens mais belas de suas cartas, cita na Primeira Epístola aos Corintios, capítulo 13, a grandeza deste verdadeiro amor cristão, e termina assim no verso 13:
"Agora pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor".  I Coríntios 13.13

       Outra característica do verdadeiro amor cristão que não podemos deixar de observar é que ele como vimos é um mandamento de Jesus Cristo. Ë preciso que entendamos definitivamente que este mandamento foi nos dado por Deus para ser cumprido.
       Ora, não mal comparando, façamos um paralelo com estes sensores óticos espalhados nos cruzamentos pela cidade. Ao vê-los, lembramos que não podemos infringir a lei do trânsito e passar com o sinal fechado. E se o fizermos seremos multados.
       Da mesma forma precisamos entender os mandamentos de Deus com clareza. Eles nos foram dados para serem cumpridos. E se não forem cumpridos seremos "infratores da lei" e consequentemente, então, seremos "multados". Como? Não sei, nem serei eu a profetizar coisas desagradáveis, mas é certo, que quando descumprimos este mandamento estamos desagradando ao nosso Deus.
       Jesus, no Evangelho de João, no capítulo 13, verso 35, nos diz:
"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns com os outros".  João 13.35
 

O verdadeiro amor cristão nos conduz a refletir Jesus em nossas vidas, ao nosso próximo, e isto só é possível através do amor.

Precisamos ser reconhecidos como discípulos de Jesus, precisamos refletir o amor de Jesus.
       Uma ocasião um jovem crente, contava que em uma reunião de amigos havia uma determinada pessoa com quem ele não tinha muita afinidade. Porém, respondendo a um chamado de seu coração, aproximou-se dele e, amavelmente, valorizou sua presença naquela reunião, dando-lhe as boas vindas, agradecendo por ele estar ali.
       Para a sua surpresa, em uma outra oportunidade, aquela mesma pessoa o abordou e o agradeceu pelo carinho que ele havia lhe dispensado naquele ocasião. Acontece que naquele tal dia o homem encontrava-se abatido. Derrotado dentro de si mesmo, e com aquela demonstração de amor ele revigorou-se e encontrou forças para superar as suas dificuldades.
       Isto é o verdadeiro amor cristão. Diante deste testemunho, vem a minha mente uma verdade que deve ser o nosso estandarte. Precisamos além de deixar que brilhe cada vez mais o amor de Jesus em nossas vidas, também reconhecê-lo em nosso próximo. Isto é um desafio constante para o cristão.
       Reconhecer Jesus em nosso próximo dentro dos muros de nossa igreja é tarefa fácil. Afinal somos da mesma família. Professamos a mesma fé. Mas o verdadeiro amor cristão projeta-nos para fora dos muros e lá encontramos um outro mundo, muitas vezes imundo e carente de Jesus, portanto, mais do que nunca devemos deixar que este amor brilhe.
      Assim como refletimos a Jesus através de seu amor, precisamos também reconhece-lo naquela sociedade de excluídos, como crentes comissionados por Jesus Cristo para sermos os portadores do Evangelho da Salvação.
       O verdadeiro amor cristão nos conduz a buscar a Deus, e como chegar até Ele? Como praticar este amor diante de Deus?
       Na Palavra de Deus encontramos orientações claras para nos apresentarmos diante do Senhor, podemos ler no Segundo livro de Crônicas, capítulo 7, verso 14:
"Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, orar e me buscar, e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra" .  2 Crônicas 7.14

       Temos que buscar a Deus em oração, com temor, ou seja, com humildade diante da sua majestade, e Ele ouvirá as nossas orações, nos perdoará e nos abençoará. Que Deus misericordioso!
       Precisamos estar conscientes de nossas responsabilidades, porque este amor cristão nos coloca em ação. Estarmos preparados para agir pelo Reino de Deus.
       Sabemos que somos salvos pela fé no sacrifício de Jesus Cristo, mas o apóstolo Tiago em sua epístola no capítulo 2, verso 26 nos diz:
"Porque assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta".  Tiago 2.26

       No momento que nos colocamos a praticar o verdadeiro amor cristão, somos levados pelo Espirito Santo de Deus a agir. E esta ação SEMPRE estará centrada no nosso próximo. O ensinamento que Tiago nos dá é que não somos salvos pelas boas obras mas PARA as boas obras, e as boas obras refletem na verdade a prática deste amor.
       Gostaria de desafiar a cada irmão neste momento a refletir sobre sua vida cristã. Você tem cumprido com o mandamento de Jesus Cristo? Qual tem sido seu testemunho cristão? Você tem sido reconhecido como discípulo de Jesus pelo amor que tem irradiado? Qual a sua contribuição para sua igreja?
       Estas questões devem estar constantemente em nossos corações, como forma de nos orientar a agir com amor a favor de nosso próximo. Será que você ama as coisas e usa as pessoas, ou ama as pessoas e usa as coisas!

PREGAÇAO PASTOR LUIS HERMINIO



UNIDOS NUM SO OBJETIVO NUM SO PROPOSITO ....





feliz niver meu chefe

segunda-feira, 6 de julho de 2015

O que está pesado?

O que está pesado?

-Tema: VIDA CRISTÃ
Gálatas 6.2 e 5
-Introdução: Até que ponto deve-se ajudar uma pessoa? Talvez você já tenha passado por uma situação em que foi ajudar alguém e a própria pessoa não estava disposta a fazer sua parte deixando todo o peso em suas mãos.
Estes dois versículos do mesmo trecho nos intriga porque parece uma contradição entre eles. Primeiro diz para ajudar o irmão a levar a carga (v.2) e depois ensina que cada um deve levar seu próprio fardo (v.5). Mas o texto não se contradiz e sim traz um rico ensinamento sobre a vida cristã. O segredo para entender a mensagem está no sentido das palavras carga e fardo, usadas em forma de um trocadilho. O contexto se refere ao trato com as fraquezas do irmão e como ajudar além de estar sempre atento para as próprias dificuldades (Efésios 6.1-8).
Você precisa de ajuda?
Vamos aprender o sentido desta mensagem a partir das palavras-chave do texto:


1- CARGA: v.2 “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo”.
A palavra carga no original é baros1 [ba/rh] “nas páginas do Novo Testamento utilizado somente no sentido figurado, uma carga... incômodo, peso”2.
Esta primeira palavra se aplica no sentido prático de ‘pesos’ que surgem na vida. Situações em que a pessoa vive problemas difíceis de suportar sozinho e por isso precisa de ajuda. Existem situações em que as pessoas não conseguem vencer se não tiver alguém para estender a mão e ajudar.
A Palavra de Deus nos ensina ajudar os irmãos que precisam de socorro (Romanos 12.13-21) e também tolerar os defeitos do nosso próximo (Romanos 15.1), seguindo o ensino de Cristo ao oferecer a outra face, andar a segunda milha ou doar a outra capa (Mateus 5.39-41).
A expressão “uns aos outros” [Allh/wn = allélon], presente no versículo também é usada frequentemente no ensino cristão de que devemos suportar os irmãos no sentido de ser suporte que os sustente em suas fraquezas (Efésios 4.2; Colossenses 3.13). Precisamos aprender a suportar mais nossos irmãos sendo mais tolerantes. Estas pessoas podem ser instrumento de Deus para nos moldar.
Devemos cumprir a lei de Cristo ao ajudar pessoas que precisam de socorro. Muitas vidas estão sofrendo tanto que não conseguem fazer nada e precisam de alguém que lhes dê apoio. Quando a pessoa está bem é cercada de amigos, mas quando estão na pior todos abandonam (Lucas 15.13-14).
Ajude seu irmão ao levar sua carga!
2- FARDO: v.5 “Porque cada um levará o seu próprio fardo”.
A expressão grega para fardo é phortion3 [forti/on], palavra no diminutivo que se referia a uma parte da carga de um navio. A expressão no “Novo Testamento, usada em sentido figurado a respeito do peso das observâncias cerimoniais”, mas também “a respeito das próprias responsabilidades e falhas” 4.
Esta segunda palavra se refere ao sentido estritamente religioso ou espiritual. O termo phortion ou fardo é usado por Jesus para falar das tradições e rituais humanos impostos pelos homens (Mateus 23.4). Isso nos mostra que significa um peso que nós mesmos procuramos e, portanto de nossa própria responsabilidade. A primeira palavra do versículo é e3kastoj = ékastos, significa ‘cada um’ e no v.3 é traduzida como ‘si mesmos’, o que indica a individualidade.
O fato de fardo (phortion) ser um diminutivo representando apenas uma parte de toda a carga de um navio, também mostra que o fardo pode ser uma coisa pequena que é considerada grande. Em muitos casos a pessoa engrandece seu problema e acha difícil assumir seus próprios compromissos. Por isso o apóstolo insiste em todo o contexto sobre a seriedade da vida cristã (Leia Efésios 6.1-8).
Jesus usou esta expressão quando disse que seu “fardo é leve” em Mateus 11.30 para nos ensinar que nos ajuda livrando-nos do “peso do pecado” (Hebreus 12.1). Deus nos promete que nossa tentação é puramente humana e nunca será maior que possamos suportar (I Coríntios 10.13). Também devemos enfrentar a provação com perseverança sabendo que Deus nos fortalece (Tiago 1.12).
Desde que a humanidade pecou tem o hábito de lançar a culpa nos outros, como Adão fez com Eva e esta com a serpente (Gênesis 3.1-8). Isso é uma tentativa de isenção da responsabilidade para não assumir as consequências. Além disso, Jesus deixou claro que “seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno” (Mateus 5.37), ensinando que devemos cumprir nossos votos diante de Deus ou compromissos com os homens (Eclesiastes 5.2-6).
Assuma suas responsabilidades diante de Deus!
Jesus nos ajuda a levar o jugo!
-CONCLUSÃO:
A cada dia se torna mais difícil a prática da vida cristã. Muitas pessoas estão acomodadas exigindo dos outros sem fazer nada. Junto a isso ainda tem igrejas e pregadores que ensinam um evangelho de facilidades sem compromisso. Consequentemente há um acúmulo de tarefas sobre poucas pessoas (Mateus 9.38). Ainda assim não podemos nos isentar de nossa responsabilidade de ajudar todos que estão ao nosso alcance além de cumprir nossos compromissos5. Somente Deus nos ajuda e fortalece “bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação” (Salmo 68.19).
Leve o seu próprio fardo e ajude seu irmão a carregar sua carga!

JESUS FAZ ALGO PARA VOCÊ!

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”.
Mateus 11.28-30
INTRODUÇÃO: Existem momentos em que a carga está pesada e precisamos pedir ajuda. Esta palavra nos fala sobre três coisas que somente Jesus pode fazer por nossas vidas.

I. JESUS FAZ UM CONVITE: v. 28 “Vinde a mim”.
• Esse é um convite baseado no amor, porque Jesus te ama Ele te convida. Ele convida a todos.
• Está com sede? Está com fome? Está cansado? Está sem direção?
• Responda a esse convite com fé.

II. JESUS FAZ UMA PROMESSA: v. 28 “eu vos aliviarei”.
• Ele empenhou a palavra Dele.
• Ele é fiel, Ele não pode mentir.

III. JESUS FAZ UMA PROPOSTA: v. 29-30 “tomais sobre vós o meu jugo e aprendei de mim”.
• Uma proposta de vida.
• Você pode vir a Jesus e só receber o alívio, e continuar vivendo a sua vida.
• Mas Ele tem muito mais do que uma simples benção: milagre, cura, resposta de oração...
• O alívio é temporário, mas a intimidade, o andar com ele é para sempre (v. 29).